conheça o rádio portátil mototrbo dep 450 motorola

SIMPLESMENTE MAIS EFICÁCIA

Você quer conectar sua força de trabalho da maneira mais eficiente possível. Espera que seus rádios sejam acessíveis, e suficientemente flexíveis para evoluir com você. Agora existe um terminal portátil que oferece a você comunicações de voz de excelente qualidade hoje, e um meio para migrar para comunicações de voz digital nítidas e claras quando você estiver pronto.

Versátil e potente, o MOTOTRBO™ combina o melhor da funcionalidade de rádio bidirecional com o último em tecnologia analógica e digital. O portfólio MOTOTRBO oferece o dispositivo adequado para o usuário correto, desde terminais portáteis de voz somente até rádios de voz e dados completos em funcionalidades.

O robusto rádio MOTOTRBO DEP™450 está disponível como rádio de modo dual analógico/digital, com todos os benefícios da tecnologia mais moderna, desde uma qualidade de áudio extra forte até maior cobertura e duração de bateria. Este terminal portátil acessível é compatível com as funções avançadas do MOTOTRBO essenciais para sua empresa; por exemplo, a possibilidade de interromper uma transmissão para priorizar comunicações críticas.

Agora você pode melhorar a eficiência de suas operações com a comunicação de voz simplificada que for mais conveniente.

Fonte: oluapmot

Viaturas do SAMU regional já contam com Sistema de radiocomunicação

As viaturas do Serviço Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) já contam, deste da semana passada, com mais uma ferramenta para auxiliar o atendimento de ocorrências.
O serviço recebeu a doação de 18 aparelhos de rádiocomunicação, que serão utilizados nas viaturas das cidades que compõe o SAMU regional: Bragança Paulista, Atibaia, Bom Jesus dos Perdões, Joanópolis, Nazaré Paulista, Pedra Bela, Pinhalzinho, Piracaia, Socorro, Tuiuti e Vargem.
Um aparelho central também foi instalado na base da Central de Regulações Médicas em Bragança Paulista. Destes 18, 15 foram instalados em viaturas tripuladas na região e três em reservas técnicas de Bragança Paulista. Além da doação, realizada pela Polícia Civil, também foi autorizado formalmente a utilização de sua antena repetidora localizada no bairro Guaripocaba, para o Sistema de Rádio Comunicação do SAMU.
Antes, as equipes faziam uso de um sistema de celular corporativo, mas que dependia de fatores como o sinal de telefonia para funcionar.
Desta forma, o SAMU Regional deixou de depender de considerável importância financeira e ganhou uma ferramenta mais útil para prestar assistência pré-hospitalar na urgência e emergência.
O uso dos rádios facilitará a comunicação entre a base e as viaturas que estão na rua no atendimento de ocorrências.

Fonte: PortalBragança

Radiocomunicação Linguagem

Pra quem trabalha com rádio comunicação, é indispensável conhecer a linguagem do Q.
Vamos relembrar?

QAP: Na escuta.
QRA: Nome do operador da estação.
QRB: Distância em km entre estações.
QRC: Pagamento de contas da estação.
QRD: Destino/Origem da estação móvel.
QRE: Horário de chegada ao destino.
QRF: Horário de regresso.
QRG: Freqüência de operação.
QRH: Freqüência variando.
QRI: Tonalidade da transmissão.(de 1=boa a 3=má).
QRJ: Número de documentos a enviar.
QRK: Clareza dos sinais (de 1=péssima a 5=excelente).
QRL: Freqüência ocupada.
QRM: Interferência de outra estação.
QRN: Interferência por estática.
QRO: Alta potência de transmissão
QRP: Baixa potência de transmissão.
QRQ: Manipular mais depressa (Morse).
QRR: Transmissão Automática.
QRS: Manipular mais lentamente (Morse).
QRT: Interromper a transmissão.
QRU: À disposição.
QRV: Preparado/pronto.
QRX: Aguardar na freqüência.
QRW: Freqüência determinada.
QRY: Ordem de chamada.
QRZ: Quem está chamando? (?)
QSA: Intensidade dos sinais(1=péssima a 5=ótima).
QSB: Variação dos sinais.
QSD: Transmissão defeituosa. Continuar lendo

Consiga a sua Legalização de Sistemas de Rádio Comunicação

A implantação de diferentes tipos de sistema e/ou frequências de rádio comunicação passa por várias etapas importantes e necessárias, entre elas, a legalização junto à Agência Nacional de Telecomunicações, mais conhecida por sua sigla: Anatel. É esta agência que regula todas as iniciativas de telecomunicação no país, com atuação imprescindível, pois sistemas ou radiofrequências mal aplicados podem provocar prejuízos diversos à vida das pessoas.

Para cada tipo de utilização da rádio comunicação, pode ser empregado um tipo de sistema diferente que, por sua vez, precisa ser devidamente instalado e monitorado. Os sistemas poderão empregar variados componentes eletrônicos e/ou aparelhos como rádio portátil, para cumprir com o objetivo final desejado. A utilização de repetidoras, ou seja, aqueles equipamentos de rádio comunicação empregados para ampliar a cobertura de um sistema, deve ser cadastrada no projeto enviado à Anatel para liberação. Mesmo em casos de emprego posterior à implantação inicial do sistema, a agência deve ser comunicada.

E não é apenas isso: o formato do sistema e o local onde terá cobertura também precisam ser previamente avaliados pela Anatel Sistemas, o setor da agência encarregado de avaliar os novos projetos enviados para análise e legalização. A empresa ou usuário interessado em implantar o sistema precisa se informar, primeiramente, sobre toda a legislação vigente, como a Lei Federal 9472 e a Resolução 303/2002, que regulamentam os procedimentos para a concessão de canais e liberação de pedidos.

Uma boa medida para quem está pensando em implantar um sistema de rádio comunicação, de caráter doméstico ou empresarial, é buscar os serviços de empresas especializadas no assunto, que oferecem consultoria especializada na elaboração de projetos e, em muitos casos, nos trâmites necessários junto à Anatel. Para a liberação de um sistema ou radiofrequência específica, o usuário precisa ficar consciente de que necessitará preencher vários tipos de formulários e, ainda, pagar taxas específicas.

Fonte: Artigos e Notícias