Motorola inaugura laboratório de missão crítica

 

A  Motorola Solutions anuncia a inauguração do Centro de Soluções de Missão Crítica líder na indústria. O laboratório de testes e a sala de demonstrações em tempo real, que contaram com investimento de € 1 milhão, estão instalados na sede central europeia da empresa no Reino Unido e foram criados para estimular a evolução das comunicações de missão crítica para organizações na área de segurança pública.
Entre os muitos cenários de testes representados no local estão os “serviços de emergência, que respondem a uma ameaça de bomba terrorista”. Dessa forma, as instalações foram especialmente projetadas para as necessidades dos novos aplicativos e serviços capazes de proporcionar suporte para os profissionais de emergência, responsáveis por garantir segurança pública nas ruas nos próximos anos.

Importância

As comunicações de missão crítica estão atravessando uma evolução marcante e, enquanto isso, os governos e as organizações de segurança pública começam a se preparar para receber o ambiente TETRA atual da tecnologia LTE, baseado em padrões 3rd Generation Partnership Project (3GPP). Com os Serviços de Dados Melhorados TETRA (TEDS), os primeiros a adotar TETRA já têm acesso aos serviços de dados de missão crítica, incluindo o serviço de vídeo para reconhecimento da situação. Para poder oferecer aplicativos de dados mais exigentes em termos de largura de banda, como vídeo de alta definição, e para admitir uso de dados mais intensificado, essas organizações de segurança pública procuram hoje atualizar suas redes e incorporar o LTE.

A Motorola Solutions continua trabalhando com seus parceiros e órgãos desenvolvedores de padrões com o objetivo de garantir a integração da funcionalidade de suporte de serviços de missão crítica ao LTE 3GPP. Esse processo já começou, e a expectativa é que continue até 2020.

Desde a primeira demonstração de aplicativos de Segurança Pública da Motorola Solutions sobre uma rede LTE em tempo real, em 2008, a empresa vem apresentando essa funcionalidade em soluções TETRA, permitindo que ambas as tecnologias possam funcionar conjuntamente, compartilhando dados entre si. Em 2013, a Motorola Solutions lançou o MTS4L, uma estação base combinada TETRA/LTE, e agora anuncia o dispositivo de mão de missão crítica de banda larga LTE LEX755. Enquanto estiverem sendo realizadas as modificações pertinentes nos padrões, esse processo será mantido.

Ao instalar um centro de comando e de controle operacional (Centro de Soluções de Missão Crítica) com banda larga móvel TETRA e LTE em tempo real, a Motorola Solutions oferece flexibilidade necessária para o desenvolvimento de aplicativos e serviços que permitam implementar tanto o TETRA quanto LTE de forma conjunta ou, então, o LTE como ambiente de segurança pública independente.

O Centro de Soluções de Missão Crítica da Motorola Solutions oferece um banco de testes para combinar voz e dados em operações de missão crítica conhecidas. A compilação de dados de câmeras, smartphones, redes sociais e sensores não oferece apenas diferentes níveis de inteligência para órgãos de segurança pública, mas também gera novos desafios. O Centro de Soluções de Missão Crítica da Motorola Solutions ajuda as organizações a concretizar operações capazes de administrar esse crescente fluxo de dados para poder, depois, extrair inteligência útil. Tudo isso pode ser aplicado para atender às demandas operacionais, replicadas nas instalações, como simulação de incidentes, alocação de recursos, mobilização, análise de informação e distribuição de inteligência em tempo real para administrar e, depois, controlar um incidente.

Fonte: Decisionreport

Estados trocam sistema de rádio analógico por digital em poucos meses

Em boa parte dos Estados brasileiros o sistema de radiocomunicação digitalé uma realidade a serviço da segurança pública. No Espírito Santo, por exemplo, desde 2010 Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros trabalham com radiocomunicação digital.

De acordo com o secretário de Segurança Pública André de Albuquerque Garcia, a implantação do sistema digitalizado levou apenas oito meses. “Não é algo tão complexo quanto parece. É preciso vontade e investimento”, diz.

O custo para implantar o sistema digital Espírito Santo foi de R$ 10 milhões, informa o secretário. Além dos rádios e estações foram instaladas torres de transmissão e transceptores fixos, móveis e portáteis. Segundo Albuquerque, os principais benefícios da digitalização dos rádios são a clareza e a confiabilidade na comunicação entre as tropas e o comando de cada unidade. “Antes fazíamos operação com o rádio desligado, para não sermos interceptados. Agora, ninguém nos ouve e podemos fazer nosso trabalho com eficiência”, observa.

Outros estados, como São Paulo, Pernambuco, Bahia, Paraná, Sergipe e Pará também utilizam rádios digitais para investigações e operações policiais.

Fonte:ndonline

Exército expande trial de LTE para o Rio de Janeiro

O Exército brasileiro anunciou a extensão do trial de LTE (Long Term Evolution), na frequência de 700MHz, para o Rio de Janeiro. O teste, que teve início em maio de 2012, em Brasília, com a Motorola Solutions mostrou os benefícios da utilização da tecnologia para a melhoria dos serviços públicos no País.

A expansão consistirá em um novo site, que será instalado no Palácio Duque de Caxias, e cobrirá a região do estádio do Maracanã e arredores, podendo também ser movido para atender às necessidades de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) do Exército, na “Operação São Francisco”, na região do Complexo da Maré.

Com isso será possível realizar testes de comprovação da tecnologia em situações práticas, com foco nas aplicações de transmissões de vídeo em tempo real em viaturas em movimento, além de ampliar as capacidades de comunicação de voz, possibilitar a interoperabilidade com redes comerciais e rádios padrão P25, e melhorar a qualidade do centro de operações (COP) do Exército, onde se terá acesso a uma quantidade maior de informações. O Exército também poderá acessar informações de comando e controle em qualquer região do Brasil, por meio de sua rede (EBnet).

O trial já possui outros quatro sites instalados em Brasília que cobrem toda a Esplanada dos Ministérios e áreas de interesse do Exército, como aeroporto, Estádio Mané Garrincha e infraestruturas críticas, possibilitando a utilização por outras agências de segurança da capital federal.

O teste continuará a ser comandado pelo centro do Exército em Brasília e haverá um link seguro, que fará a conexão das duas cidades. Também estão previstos testes com câmeras em motocicletas de batedores, que transmitirão informações em tempo real para o COP instalado no Comando Militar do Planalto (CMP).

O Exército entrará com o pedido na Anatel para a liberação do trial na faixa de 700 MHZ, que no momento não está sendo utilizada no Rio de Janeiro.

Fonte: Decision Report