A importância da radiocomunicação

A radiocomunicação possui uma grande importância nos dias atuais, devido ao ótimo desempenho e eficiência que ela oferece. Mesmo porque, com o avanço da tecnologia, novas formas e tipos de comunicação surgiram ao longo do tempo para facilitar a vida das pessoas. E a radiocomunicação foi uma delas. Hoje em dia, muitas empresas e diversos serviços que precisam de uma comunicação prática e fácil, utilizam a radiocomunicação como uma solução em comunicação.

Esse tipo de comunicação é feito através do uso de aparelhos e equipamentos modernos, para ajudar os usuários a estabelecer chamadas e conversas com um ou mais usuários em um único canal. Os aparelhos são chamados de rádio comunicadores e disponibilizam várias funções para que os usuários possam ter sucesso durante a troca de informações.

Portanto, a radiocomunicação é importante principalmente, porque permite que as equipes de trabalho ou grupo de pessoas possam se comunicar a todo momento e em qualquer lugar. Conheça abaixo algumas vantagens que a radiocomunicação proporciona a você:

- Troca de informações rápidas e sem falhas ou interrupções
- Mais segurança durante as ordens de serviço e tarefas
- Integração entre os usuários
- Equipe profissional mais próxima e conectada
- Aumento da produtividade da sua empresa

Fonte: Radiocomunicação

Justiça rebate Anatel e proíbe validade para créditos pré-pagos

Os créditos de celulares pré-pagos não podem ter prazo de validade para ser usados e as operadoras de telecomunicações estão proibidas de adotar a prática. A decisão é da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que considerou a limitação de prazo “confisco antecipado” dos valores pagos pelos créditos.

De acordo com o relator do caso, desembargador Souza Prudente, a validade para gastar os créditos discrimina os usuários de menor poder aquisitivo, que não são tratados com isonomia pelas operadoras. Ele também afirma que é irregular vincular a ampliação do prazo dos créditos à compra de novos créditos, pois o artigo 39 do Código de Defesa do Consumidor veda que o condicionamento de produtos ou serviços seja vinculado ao fornecimento de outros produtos ou serviços. A falta de isonomia entre os usuários de telefonia desrespeita o artigo 3º, inciso III, da Lei 9.472/97, segundo o relator.

A venda de créditos pré-pagos com prazo de validade é regulamentada pela Resolução 477/2007 da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A norma prevê que os créditos podem ter prazo de validade, sendo que as operadoras devem oferecer em suas lojas próprias, no mínimo, créditos com validade por 90 e 180 dias. Em seu voto, o desembargador indicou que a Anatel não pode extrapolar os limites da legislação para possibilitar o enriquecimento ilícito das operadoras.

Como a telefonia é serviço público essencial, Souza Prudente afirma que não se convence com os argumentos de que a relação contratual entre as empresas e seus clientes é de natureza eminentemente privada. Se a tese fosse acolhida, não existiria previsão legal em relação à validade dos créditos.

A 5ª Turma do TRF-1 determinou que Oi, Tim, Vivo e Amazônia Celular, rés junto à Anatel, reativem em 30 dias o serviço de usuários que o tiveram interrompido por conta de vencimento de prazo para uso do crédito, restituindo a quantia exata que constava como saldo quando da suspensão. As normas da Anatel que estipulam a perda de créditos por decurso de tempo foram consideradas nulas. A decisão foi tomada durante análise de Apelação à sentença proferida pela 5ª Vara Federal do Pará, que analisou a Ação Civil Pública impetrada pelo MPF.

Para o Ministério Público, há afronta ao direito de propriedade, a prática caracteriza enriquecimento ilícito por parte das operadoras e as cláusulas são ilegais, uma vez que provocam desequilíbrio indevido na relação entre usuários e empresas.
Com informações da Assessoria de Imprensa do TRF-1.

Fonte: Convergência Digital

SERVIÇOS DE 4G FUNCIONAM SEM DIFICULDADES, DIZ ANATEL

DE ACORDO COM REZENDE, O MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO 4G OCORRE APENAS NAS CIDADES QUE SEDIARAM A COPA DAS CONFEDERAÇÕES E TINHAM COMO OBRIGAÇÃO PRESTAR ESTE SERVIÇO

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, disse nesta quarta-feira (07/08), em São Paulo à Agência Estado, que os serviços de internet móvel de quarta geração (4G) funcionam sem dificuldades. “O nível de qualidade está satisfatório e não temos detectado reclamações em nossos call centers”, disse, após participar de evento de infraestrutura de telecomunicações organizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

De acordo com Rezende, o monitoramento da qualidade do 4G ocorre apenas no Rio, Belo Horizonte, Brasília, Salvador, Fortaleza e Recife, que sediaram a Copa das Confederações e tinham como obrigação prestar este serviço. “Neste momento, todas as empresas estão cumprindo a meta de cobertura de 50% da área destas cidades. Até dezembro, vamos elevar para 80% da área e para as cidades da Copa do Mundo”, afirmou.

Até o momento, o serviço de 4G conta com pouco mais de 170 mil acessos, segundo os últimos números da Anatel. O presidente da Anatel acrescentou que mantém a projeção de encerrar 2013 com 4 milhões de acessos em 4G. “Está muito no início, mas a meta está mantida”, ressaltou. Conforme Rezende, porém, à medida que os serviços ganharem relevância, a tendência é que os clientes cobrem mais por qualidade.

Sobre a Copa das Confederações, ele afirmou que foram fiscalizadas e feitas medições dos níveis de cobertura de voz e dados nos estádios. De acordo com o presidente da agência, a intenção é de antecipar possíveis obstáculos nos serviços para a Copa do Mundo. Outra medida da Anatel citada por Rezende será monitorar o desempenho dos serviços móveis em horários de pico em áreas urbanas. A expectativa do órgão regulador é divulgar até o dia 15 um novo relatório, em nível nacional, da prestação dos serviços das teles.

Fonte: Época Negócios