Autoridades de segurança pública definem ações de controle das fronteiras em 2013

A discussão sobre a execução orçamentária dos 11 estados que fazem fronteira com os países da América do Sul, além da política de pessoal para as regiões fronteiriças, capacitação e aquisição de equipamentos, foi o tema principal do VII Encontro Técnico da Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras (Enafron), realizado no último dia 7/12.

O encontro reuniu governadores e secretários de segurança com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a secretária Nacional de Segurança Pùblica, Regina Miki, na sede do Ministério da Justiça, para um balanço das atividades desempenhadas durante o ano de 2012 e encaminhamentos para 2013. O MJ criará uma comissão de secretários de segurança pública dos estados de fronteira, para facilitar o debate entre esses estados e a integração entre as diversas forças de segurança.

Durante a reunião foram assinados convênios referentes à criação de Laboratórios de Combate a Lavagem de Dinheiro (LAB/LD) com os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Roraima e Pará. Esses convênios realizarão transferência de tecnologia e metodologia para os estados.

Investimentos – A Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça (Senasp/MJ) investiu, de 2009 a outubro de 2012, R$ 228,4 milhões para fortalecer a capacidade de prevenção e repressão dos delitos praticados na faixa de fronteira do país. O valor dos convênios firmados em 2012 entre o governo federal e estados fronteiriços equivale a mais que o dobro de recursos repassados nos três anos anteriores. No período entre 2009 e 2011, foi viabilizado um total de R$ 78,5 milhões, enquanto que este ano já foram executados 149,9 milhões.

Radiocomunicação digital – o Ministério da Justiça iniciou a análise de projetos para implementação de sistema de radiocomunicação digital nos órgãos de segurança pública dos estados localizados na faixa de fronteira. Até 2014, o governo federal destinará R$ 134 milhões para aquisição de infraestrutura e equipamentos (2012 a 2014), permitindo troca de informações e ações integradas para prevenção, fiscalização e repressão de crimes transfronteiriços no AC, AP, AM, MT, MS, RO, RR, PA, PR, RS e SC.

A iniciativa da Senasp, realizada no âmbito da Enafron, dará início à migração do sistema analógico existente para a tecnologia digital criptografada, evitando que ocorram escutas não autorizadas em operações policiais.

Fonte: Blog da justiça

Sistema de Radiocomunicação facilita mais do que se imagina

Um bom sistema de radiocomunicação colabora bastante com a vida de muitas pessoas e de forma que muitas vezes nem imaginamos. É possível imaginar que um sistema de radiocomunicação pode fazer o seu jantar ser mais tranquilo e agradável, por exemplo? Muitos restaurantes e lanchonetes têm se utilizado do sistema de radiocomunicação e ganhado agilidade no atendimento, entre outros benefícios.

Interligar todas as áreas do atendimento, desde o manobrista, passando pela recepcionista, garçons, equipe de cozinha e caixas é o que o sistema de radicomunicação proporciona num estabelecimento como esse. Tudo isso faz com que o serviço seja mais rápido e eficiente, trazendo maior satisfação ao cliente.

Alguns clientes colocam que, com a utilização desse sistema, os garçons ficam mais tempo no salão já que se comunicam com a cozinha via rádio fazendo com que atendam as necessidades dos clientes com mais imediatismo. Os gestores desse tipo de negócio também dizem que perceberam diversos benefícios após implementarem o serviço de radiocomunicação na organização geral do estabelecimento e na comunicação entre os funcionários.

Outro tipo de estabelecimento que tem usufruído da radiocomunicação com bastante benefício é o ramo hoteleiro. Dentro de um hotel, principalmente os de grande porte, o número de funcionários e de tipos de serviço é muito maior do que se pode imaginar. É necessária uma interligação muito maior do que nos restaurantes, mas o uso do sistema de radiocomunicação nos dois casos proporciona maior qualidade nos serviços.

Os serviços de quarto no check-in e check-out, por exemplo, ficam muito mais ágeis e a comunicação com a recepção para que o cliente seja logo liberado também ocorre com maior rapidez. Assim como a comunicação entre a recepção, os carregadores de malas e os manobristas, que também acontece com mais agilidade.

Esses são alguns exemplos dos benefícios trazidos pelo sistema de radiocomunicação em serviços como os de restaurantes e hotéis. Se você gerencia estabelecimentos como esses ou outros procure saber mais sobre esse serviço e traga para vocês e seus clientes mais qualidade. Lembrando que a radiocomunicação é usada e traz benefícios para todos os tipos de profissões em que precisa de uma boa comunicação.

Fonte: ArtigoSim

Projeto federal prevê instalação de sistema de radiocomunicação para segurança

A implantação de um projeto de radiocomunicação digital unificado foi outra novidade anunciada durante a reunião do Pleno do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M). Com o novo sistema, a comunicação entre Brigada Militar, Bombeiros, Perícia e Polícia Civil será integrada. O valor destinado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública para a instalação aqui em Bagé é de R$ 1.131.265,80 que serão repassados até 2014.
A cidade foi escolhida por fazer parte da faixa de fronteira. Segundo o secretário do GGI-M, Milton César Leite, a primeira parte da verba está prevista para ser liberada ainda em dezembro, sendo que o governo do estado deverá fazer a proposta de instalação. O recurso será usado para implantação de torres e contêineres de comunicação, controladores, além de rádios fixos, móveis e portáteis.
Segundo a portaria do projeto de radiocomunicação, os governadores deverão firmar declaração se comprometendo a aumentar o efetivo e os órgãos de segurança das faixas de fronteira. O município de Aceguá, por ser uma cidade gêmea, também será beneficiado. Ainda na região, Dom Pedrito contará com o sistema em função de que está localizada na zona de linha de fronteira.

Fonte: Folha do Sul

Anatel conclui estudo sobre destinação do 700 MHz após transição para a TV digital

A Anatel já concluiu o estudo sobre a destinação da faixa de 700 MHz após a transição da TV analógica para a digital. Foram analisados diversos modelos adotados em outros países e, segundo o conselheiro Jarbas Valente, a Superintendência de Radiofrequência e Fiscalização (SRF – que foi quem coordenou o grupo de trabalho sobre o assunto) já optou por um deles, adaptado às características brasileiras.

O conselheiro não dá detalhes das conclusões obtidas, mas informa que a proposta de destinação da faixa pós-transição será o mais flexível possível, sendo que a definição de quantas operadoras poderão ser acomodadas ficará para o edital de licitação. “Normalmente, quando tem banda suficiente a gente tem determinado o tamanho de banda para cada empresa. Agora, não. Eles (a SRF) vão deixar para que o edital defina isso. Vão regulamentar a faixa com a quantidade mínima para atender a portadora e depois o Conselho vai decidir”, explica Jarbas Valente.

Assim, a Anatel tem tempo para adaptar a destinação da faixa à evolução tecnológica. Valente explica que hoje alguns países usam blocos de 10 MHz + 10 MHz, como os EUA. Outros, como a China e também na Europa, usam 15 MHz + 15 MHz. A decisão sobre os blocos e, consequentemente, quantas operadoras vão caber na faixa, será tomada através do edital de licitação.

Uma decisão final do Conselho Diretor sobre o assunto, segundo o conselheiro, ainda depende de uma orientação do Ministério das Comunicações, a quem cabe decidir a diretriz política sobre qual o espaço que será dado para a radiodifusão. A Anatel sabe o tamanho do dividendo digital se a radiodifusão continuar com o mesmo tamanho de espectro que tem hoje (informação que o conselheiro não divulga), mas é provável que o Minicom queira reservar espaço para o crescimento do setor.

Na verdade, o início dos trabalhos de uma eventual licitação da faixa após a transição para a TV digital começou em março, quando foi aprovada uma nova destinação dos canais de 60 a 69 (746 MHz a 806 MHz), que era destinados integralmente para o serviço de transmissão de Repetidoras de TV (RpTV). A nova resolução manteve a destinação integral da faixa ao RpTV em todos os municípios com exceção das capitais e em mais 1.211 onde essa faixa fica destinada ao serviço de TV e retransmissão (RTV) com exeção do canal 69, que continua para o RpTV. Essa configuração permitiu acomodar os canais públicos como TV Câmara e TV Senado, mas é válida até 2016, ano-meta para a transição para a TV digital – embora o Minicom tenha sinalizado que a transição será adiantada em algumas cidades e atrasada em outras.

Fonte: Teletime

Projeto federal prevê instalação de sistema de radiocomunicação para segurança

A implantação de um projeto de radiocomunicação digital unificado foi outra novidade anunciada durante a reunião do Pleno do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M). Com o novo sistema, a comunicação entre Brigada Militar, Bombeiros, Perícia e Polícia Civil será integrada. O valor destinado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública para a instalação aqui em Bagé é de R$ 1.131.265,80 que serão repassados até 2014.

A cidade foi escolhida por fazer parte da faixa de fronteira. Segundo o secretário do GGI-M, Milton César Leite, a primeira parte da verba está prevista para ser liberada ainda em dezembro, sendo que o governo do estado deverá fazer a proposta de instalação. O recurso será usado para implantação de torres e contêineres de comunicação, controladores, além de rádios fixos, móveis e portáteis.

Segundo a portaria do projeto de radiocomunicação, os governadores deverão firmar declaração se comprometendo a aumentar o efetivo e os órgãos de segurança das faixas de fronteira. O município de Aceguá, por ser uma cidade gêmea, também será beneficiado. Ainda na região, Dom Pedrito contará com o sistema em função de que está localizada na zona de linha de fronteira.

A implantação de um projeto de radiocomunicação digital unificado foi outra novidade anunciada durante a reunião do Pleno do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M). Com o novo sistema, a comunicação entre Brigada Militar, Bombeiros, Perícia e Polícia Civil será integrada. O valor destinado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública para a instalação aqui em Bagé é de R$ 1.131.265,80 que serão repassados até 2014.A cidade foi escolhida por fazer parte da faixa de fronteira.

Segundo o secretário do GGI-M, Milton César Leite, a primeira parte da verba está prevista para ser liberada ainda em dezembro, sendo que o governo do estado deverá fazer a proposta de instalação. O recurso será usado para implantação de torres e contêineres de comunicação, controladores, além de rádios fixos, móveis e portáteis.Segundo a portaria do projeto de radiocomunicação, os governadores deverão firmar declaração se comprometendo a aumentar o efetivo e os órgãos de segurança das faixas de fronteira. O município de Aceguá, por ser uma cidade gêmea, também será beneficiado.

Ainda na região, Dom Pedrito contará com o sistema em função de que está localizada na zona de linha de fronteira.

Fonte: Jornal Folha do Sul