Anatel propõe que todos os celulares do país possuam nove dígitos até 2016

Mudança, que já é válida no estado de São Paulo, tem o objetivo de aumentar a oferta de linhas disponíveis no Brasil.

Por Felipe Gugelmin

Até 2016, todos os números de celular do Brasil devem incorporar um nono dígito como forma de aumentar a oferta de linhas disponíveis em território nacional. É o que estipula uma proposta da Anatel que será avaliada na próxima quinta-feira (25), a qual prevê que a adesão ao novo padrão seja feita de forma progressiva nos estados do país.

Atualmente, somente São Paulo é obrigado a dispor do recurso, incorporado no final de julho deste ano. A previsão é que todo o estado do Rio de Janeiro tenha concluído a transição para o novo formato até 2014, enquanto as demais localizações do país teriam até o dia 31 de dezembro de 2016 para incorporar definitivamente o novo dígito.

Até o momento, a mudança já afetou 34 milhões de linhas telefônicas, aumentando para 90 milhões as opções de combinações numéricas disponíveis (anteriormente, esse número chegava a 44 milhões). A nova regra se aplica a todas as operadoras de telefonia móvel do país, com exceção daquelas que utilizam conexões de rádio, como a Nextel.

Fonte: Folha de S. Paulo

Fonte: Tecmundo



Dígito 9 passa a ser obrigatório em São Paulo

Ligações para celulares com oito dígitos não serão completadas

Não adianta mais fazer ligações para celular em São Paulo sem o 9 antes do número. A partir de hoje, chamadas móveis para DDD 11 só serão completadas se constarem nove dígitos, conforme avisou a Anatel.

Se discar sem o 9 na frente, o usuário ouvirá uma mensagem informando que o número mudou e que o dígito precisa ser acrescentado, então a chamada será finalizada.

O nono dígito é obrigatório desde 29 de julho para todos os números de aparelhos móveis da área 11, que compreende a capital paulista e outros 63 municípios do Estado. Segundo a Anatel, a adoção do 9 subiu de 44 milhões para 90 milhões a quantidade de números disponíveis dentro da região.

As operadoras têm até 15 de janeiro de 2013 para informar aos clientes sobre a nova forma de discagem.

Fonte: Olhar Digital



Brasil avalia mudanças no regulamento internacional de radiocomunicação

O Brasil apresentou na Reunião Preparatória para a WRC – Word Radio Conference (Conferência Mundial de Radiocomunicação) dois documentos em que analisa possíveis conseqüências na alteração do regulamento internacional de radiocomunicação, o chamado Radio Regulations (RR). O encontro ocorreu mês passado, em Genebra, na Suíça, e reuniu representantes do setor público e privado de diversos países para discutir assuntos técnicos e de regulação do setor de telecomunicações, incluindo o da radiodifusão.

O documento apresentado pelo Brasil analisa a inclusão de novas regras no RR que regulem a atribuição de novas faixas de freqüências a diferentes serviços. Sobre este assunto, outros países como Holanda, França, Canadá, Suécia e Estados Unidos também apresentaram sugestões. “O Brasil acredita que novas resoluções no RR não vão assegurar a compatibilidade de atribuição de faixas de freqüências nos países. Para isso são necessários profundos estudos para não haver interferências entre os serviços”, explica um dos integrantes da delegação brasileira e diretor de Tecnologia da Abert, Ronald Siqueira Barbosa.

Por outro lado, de acordo com o texto, novas regras poderão levar a padronização das normas para as faixas de freqüências. Isso poderia aumentar a disponibilidade de serviços, a produção de equipamentos e, ao mesmo tempo, diminuir seus custos. “A discussão está aberta até a conferência mundial de 2012”, afirma Barbosa. O Brasil esteve representado também por integrantes do Ministério das Comunicações e da Anatel.

Outro tema trata da inclusão de um capítulo no RR para abrigar futuras resoluções que possam regular novos serviços e tecnologias, como a utilização de dispositivos de radiação restrita (microfones, por exemplo). Também está no rol de novos serviços a serem regulados, a radiocomunicação cognitiva, plataforma capaz de identificar espaços ociosos no espectro radioelétrico para acomodar diferentes serviços de telecomunicações e a captação eletrônica de notícias que, no Brasil, é prestada pelo SARC- Serviço Auxiliar de Radiodifusão e Correlatos.

Para a delegação brasileira, formada por representantes do Ministério das Comunicações, da Anatel e da Abert, é desnecessária a inclusão de um capítulo para regular esses serviços. O RR já é flexível o suficiente para abrigar regras que disciplinem novos serviços, na medida em que surgem as novidades tecnológicas. O RR é o principal documento que reúne as resoluções e recomendações para a prestação de serviços de telecomunicações em nível internacional. As normas são feitas com base nas decisões dos países nas conferências mundiais de radiocomunicações, as WRCs.

Entretanto, a não-inclusão de um capítulo que regule esses novos serviços pode atrasar a implementação em alguns países, ponderou a delegação brasileira no documento. Isso porque eles podem legislar de forma inadequada e por um tempo demasiado, prejudicando a implantação de novas tecnologias de telecomunicações. A inclusão de uma regra geral internacional orientaria a regulação e poderia evitar que as tecnologias se tornassem obsoletas nesses países, afirma Barbosa.

WRC 2012 – As contribuições dos países na pré-conferência constam do documento final de 500 páginas que servirá de base para as discussões na próxima conferência mundial, a WRC-2012. Organizada pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), a WRC decide as regras a serem adotadas nos países.

O outro documento apresentado pela delegação brasileira na pré-conferência diz respeito à emissão de sinais de equipamentos de curto alcance ou chamados de radiação restrita, como os microfones e cartões para controle de tráfego em pedágio. Para o Brasil, a regulação e a certificação desses dispositivos deve ficar a cargo de cada país. Dessa forma, também não seria necessária a inclusão de novas regras no RR para esse tipo de serviço.

O serviço de radiocomunicação cognitivo foi outro item discutido na pauta da pré-conferência. Os dispositivos são capazes de identificar espaços ociosos no espectro radioelétrico para acomodar diversos serviços. Alguns países como China e Japão já testam plataformas desse tipo. No Brasil, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPqD) estuda a criação de uma plataforma em parceria com a Microsoft. “É preciso, no entanto, muita informação para saber como proteger de possíveis interferências dos novos serviços que utilizam o espectro, serviços essenciais para a população, como o da radiodifusão”, alerta Barbosa.

Itens de interesse da radiodifusão discutidos na pré-conferência para a WRC-2012

• Tomar as medidas adequadas com vista a reforçar o quadro regulamentar internacional;

• Considerar harmonização regional e mundial de espectro para captação eletrônica de notícias (ENG);

• Considerar medidas de regulamentação e sua relevância, a fim de permitir a introdução do rádio definido por software e sistemas de rádio cognitivos, com base nos resultados dos estudo;

• Examinar o efeito das emissões de dispositivos de curto alcance em serviços radiocomunicações, em conformidade com a Resolução 953 (WRC-07).

Fonte: Assessoria de Comunicação da Abert

Aprenda Marketing Digital – Participe de um projeto real de 08 horas

Motorola Solutions traz para a América Latina o portfólio 2012 de rádios digitais bidirecionais MOTOTRBO

Nova linha oferece tecnologia digital e novas funções

A Motorola Solutions, Inc. (NYSE: MSI) anuncia a chegada à América Latina do portfólio 2012 de rádios digitais bidirecionais MOTOTRBO. A linha, projetada especialmente para empresas e para o setor público, oferece funções avançadas, que integram aplicativos de voz e dados de acordo com as necessidades de cada cliente. A nova geração da Motorola traz também importantes melhorias na qualidade de áudio, eliminando a distorção e estática na área de cobertura e oferecendo opções de áudio inteligente, que ajusta automaticamente o volume conforme o ruído do ambiente.

O novo portfólio é composto por três séries de produtos. O SL SERIES caracteriza-se por ter os rádios bidirecionais mais finos do mundo, que permitem compartilhar informação instantânea com conectividade de dados Bluetooth. A série DGP 8000/5000 e DGM 8000/5000, que inclui tanto dispositivos móveis como portáteis, melhorou a capacidade de acesso a dados a partir do rádio, com o maior programa de desenvolvimento de aplicativos da indústria, oferecendo uma ampla variedade de aplicativos personalizados. Completa o portfólio a série DEP 500, que tem alta qualidade de áudio digital e, por ser compatível com o sistema tanto analógico como digital, permite uma migração adaptada à capacidade do usuário. As funções desses produtos otimizam a comunicação, mantendo os trabalhadores informados em tempo real e permitindo a tomada de decisões rápidas e efetivas.

Pontos importantes

• Os rádios bidirecionais do portfólio MOTOTRBO têm como base um sistema 100% digital, que potencializa o rendimento, permitindo implementar opções de comunicação que vão além das funções de voz.
• A nova linha de produtos admite uma ampla gama de aplicativos de dados, como mensagens, serviços com base em localização (GPS), consultas simples a banco de dados, leitura de códigos de barras, aplicativos para preenchimento de formulários, entre outros. Continuar lendo

Motorola Solutions conclui compra da Psion

Com a conclusão da compra, a Psion será incorporada à unidade de negócios Enterprise Mobile Computing (EMC) da Motorola Solutions.

Motorola: A transação, avaliada em US$ 200 milhões, foi anunciada no dia 15 de junho.

São Paulo – A Motorola Solutions, empresa resultante da separação (spin-off) da divisão de equipamentos de radiocomunicação e segurança da Motorola, concluiu a aquisição da Psion, fabricante britânica de computadores portáteis para a indústria. A transação, avaliada em US$ 200 milhões, foi anunciada no dia 15 de junho.

Com a conclusão da compra, a Psion será incorporada à unidade de negócios Enterprise Mobile Computing (EMC) da Motorola Solutions. A Psion atualmente fabrica computadores reforçados e motorizados para uso industrial, já que deixou o mercado de uso residencial há mais de dez anos. Ela ficou conhecida no mercado pelos assistentes pessoais digitais (PDAs), um tipo de equipamento que criou com a linha Organiser, em 1984.

Sediada em Londres e com produtos vendidos para 50 países, incluindo o Brasil, a Psion possui 830 funcionários e encerrou o ano passado com receita de aproximadamente US$ 273 milhões.

Fonte: Revista Exame

Oi inicia instalação de rede 4G no Rio

Bruno Rosa – O Globo

RIO – A Oi começou a construir nesta segunda-feira, no Leblon, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro, a sua rede 4G. Em dezembro, haverá a expansão para o resto da cidade, informou a companhia.

A empresa pretende iniciar a venda desses serviços a partir do dia 16 deste mês, quando será feita a assinatura dos contratos dos termos de autorização do novo serviço com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), após leilão realizado no início de junho.

A Oi também pretende oferecer o serviço em São Paulo, Brasília e Belo Horizonte até o fim deste ano. E, conforme acertado com o governo, haverá o lançamento comercial da nova tecnologia para todas as cidades que vão receber os jogos da Copa das Confederações até abril de 2013.

A empresa está destinando cerca de R$ 1 bilhão para desenvolver o novo serviço.

Fonte: Extra Globo