Marechal Rondon – Patrono das Telecomunicações do Brasil

De origem indígena por parte de seus bisavós maternos (Bororo e Terena) e bisavó paterna (Guaná), Rondon tornou-se órfão precocemente, tendo sido criado pelo avô e, depois de sua
morte, transferiu-se para o Rio de Janeiro para ingressar na Escola Militar: além dos estudos serem gratuitos, os alunos da escola recebiam – desde que assentassem
praça – soldo de sargento.

Alistou-se no 2º Regimento de Artilharia a Cavalo em 1881. Dentre outros estudos,cursou Matemática e Ciências Físicas e Naturais da Escola Superior de Guerra.

Ainda estudante, teve participação nos movimentos abolicionista e republicano. Foi
nomeado chefe do Distrito Telegráfico de Mato Grosso. Foi então designado para a Comissão de Construção da linha telegráfica que ligaria Mato Grosso e Goiás.

O governo republicano tinha preocupação com a região oeste do Brasil, muito isolada
dos grandes centros e em regiões de fronteira. Assim decidiu melhorar as comunicações
construindo linhas telegráficas para o Centro-Oeste.

Rondon cumpriu essa missão abrindo caminhos, desbravando terras, lançando linhas
telegráficas, fazendo mapeamentos do terreno e principalmente estabelecendo relações
cordiais com os índios. Manteve contato com muitas tribos indígenas, entre elas os Bororo,
Nhambiquara, Urupá, Jaru, Karipuna, Ariqueme, Boca Negra, Pacaás Novo, Macuporé,
Guaraya, Macurape.

• Entre 1892 e 1898 ajudou a construir as linhas telegráficas de Mato Grosso a Goiás,
entre Cuiabá e o Araguaia, e uma estrada ligando Cuiabá a Goiás.
• Entre 1900 e 1906 dirigiu a construção de mais uma linha telegráfica, entre Cuiabá e
Corumbá, alcançando as fronteiras de Paraguai e Bolívia.
• Em 1906 encontrou as ruínas do Real Forte do Príncipe da Beira, a maior relíquia
histórica de Rondônia.
• Em 1907, no posto de major do Corpo de Engenheiros Militares, foi nomeado chefe da
comissão que deveria construir a linha telegráfica de Cuiabá a Santo Antonio do
Madeira, a primeira a alcançar a região amazônica, e que foi denominada Comissão
Rondon. Continuar lendo

Patrimônio X Locação

VANTAGENS DA LOCAÇÃO
• Custos decorrentes de manutenção ficam por conta da empresa locadora
• Gastos decorrentes de substituição de baterias ficam por conta da locadora
• Empresa contratante não arcará com depreciação do patrimônio
• Empresa contratante pode abater o valor dos aluguéis do Imposto de Renda caso
seja optante da modalidade de declaração por lucro real
• Direcionamento dos investimentos para a atividade fim

VANTAGENS DO PATRIMÔNIO PRÓPRIO
• Não há despesa mensal de locação
• O equipamento pode ser revendido para auxiliar a financiar a compra de um novo
• Empresa contratante administra a política de manutenções do parque
• Empresa contratante pode escolher o fornecedor de serviço de manutenção
• Empresa contratante escolhe como, onde e quando substituir baterias
• Maior controle da cadeia de produção e administração de insumos

Fonte: Aerbras



Tecnologias móveis são importantes para os negócios de nove em cada dez empresas do setor elétrico e serviços públicos

De acordo com o Barômetro de Mobilidade Empresarial da Motorola Solutions, a maioria das empresas do segmento afirma que o uso de tecnologias móveis e de banda larga sem fio se tornou mais relevante no ano passado

De acordo com o Barômetro de Mobilidade Empresarial da Motorola Solutions, Inc. (NYSE: MSI), 90% das empresas do setor de serviços públicos e energia da América Latina afirmam que a importância da utilização das tecnologias sem fio aumentou em 2011. Além disso, quando consultadas sobre investimentos nessas tecnologias, 56% afirmaram que os investimentos foram maiores que em 2010. Dos entrevistados, 76% concordam ao observar que a implementação dessas tecnologias traz vantagens competitivas, se comparadas com empresas de outros setores.

Por sua vez, 79% das companhias pesquisadas escolheram a redução do tempo de inatividade como o maior benefício relacionado com a adoção de tecnologias de mobilidade. Em segundo lugar, 71% mencionaram a redução de custos laborais por causa da automação dos processos, aumento de eficiência na produção e a diminuição de erros manuais como outros benefícios gerados pela adoção de tecnologia móvel.

O Barômetro de Mobilidade Empresarial da Motorola Solutions para a América Latina busca compreender como as organizações de diferentes mercados verticais utilizam as tecnologias móveis e saber quais são as principais tendências para o futuro, de modo a compreender as estratégias de negócios em um ambiente de crescente evolução tecnológica. O estudo incluiu organizações de países como Argentina, Brasil, Colômbia e México, as quatro principais economias, que representam 74% do Produto Interno Bruto (PIB) da região. Continuar lendo